Cinco alimentos que parecem vilões mas são do bem

1 de junho de 2016

Hoje em dia todos são de tudo um pouco. Todos são enfermeiros, todos são professores, todos são políticos, todo mundo se diz ser um pouco de cada coisa, e por que não ser nutricionistas. Isso gera uma confusão de informações e conceitos que acabam virando “verdades” sem fundamento científico.
Neste post vamos desvendar alguns alimentos que ao longo do tempo viraram vilões da alimentação, mas que na verdade são alimentos ricos em diversos nutrientes e são heróis da saúde.

Abacate
Uma fruta originária da Guatemala, o abacate é uma fruta rica em gorduras e proteínas. Mas isso não significada que ela seja a causa da sua dieta não ter dado certo. A gordura do abacate é a que chamamos de monoinsaturada, rica em ácidos graxos insaturados, ou seja, é uma gordura boa, que ainda auxilia no aumento do HDL, o colesterol bom. Além de facilitar a absorção de vitaminas lipossolúveis, como A, D, E, e K, o abacate também nos traz saciedade.
A porção que devemos consumir do abacate é de uma colher de sopa cheia, com aproximadamente 70kcal.
alimentos que não são vilões
Pipoca
Apesar de ser um carboidrato, o milho de pipoca é um cereal rico em fibras e antioxidantes, auxiliando no funcionamento intestinal, diminuição do colesterol e preservação das células. Mas atenção ao seu modo de preparo: para uma xícara de pipoca, uma colher de sopa de óleo cheia. Essa é a receita! E não adianta comprar aquelas de microondas, elas possuem muita gordura e sódio, a pipoca ideal é aquela de panela. Uma dica importante também é moderar no sal ao temperá-la. E aproveite!
pipoca
Carne de porco
A carne de porco é vítima de diversos preconceitos. Algumas partes do porco contém menos gordura do que a carne vermelha e dependendo da preparação, menos que o frango também. O lombo, o pernil e a patela são os cortes mais saudáveis e com menos gordura saturada, cerca de 35%, consequentemente mais gordura insaturada, 65%. Quanto às doenças parasitárias, como a cisticercose, que esse tipo de carne pode trazer, estão cada vez mais erradicadas, nos abatedouros certificados e inspecionados os animais recebem alimentação controlada e em ambiente higienizado. Por isso, procure sempre carnes certificadas (é aqui que aparece o Tony Ramos, rs). O cozimento prévio também é importante antes do consumo, assim como toda carne seja de boi, porco ou frango.
Cada 100g de lombo cozido encontramos 6,7g de gordura, quantidade considerada baixa.
Cortes do porco
Café
O café é a bebida mais popular no Brasil e em muitos outro países. Não possui valor calórico, riquíssimo em cafeína e antioxidantes além de potássio, manganês e ferro. Descrito por muitos como vilão pela ação da cafeína no organismo de acelerar batimentos cardíacos, causar dores de cabeça, dores no estômago entre outros sintomas. Mas isso e muito mais acontece quando seu consumo ultrapassa o recomendado. Na quantidade ideal, o café auxilia no combate à insuficiência cardíaca, atua na concentração e capacidade de aprendizado através da ação estimulante da cafeína. Para as dores de cabeça, muitas vezes o próprio café é solução, já que diversos analgésicos são compostos pela cafeína.
A quantidade ideal é de 3 a 4 xícaras de café por dia, ou seja, aproximadamente 400ml.
café
Vinho
Mas bebida alcoólica faz bem à saúde? Estudos mostram que o vinho possui diversas substâncias benéficas à saúde. Uma delas, o resveratrol, tanino que confere o sabor adstringente, aquele que “amarra na boca”, um antioxidante presente na casca da uva – por isso os vinhos tintos possuem maior quantidade dessa substância por serem feitos também com a casca. Experimentos feitos na Universidade Alberta, no Canadá, mostraram que o resveratrol aumenta o colesterol bom, HDL, diminui o ruim, LDL, abaixa os níveis de glicose no sangue e ainda auxilia no controle da pressão arterial. Outra substância presente no vinho são as antocianinas, responsáveis pela coloração vermelha, roxa e azul, auxiliam em todo sistema cardíaco por atuar no controle dos distúrbios vasculares.
Para obter todos esses benefícios e não sofrer com a ressaca no dia seguinte, duas taças de vinho por dia são suficientes.
Vinho


Artigo da Leticia Vitoriano, Nutricionista do projeto CER - Centro Especializado em Reabilitação do SUS. Especialista em Nutrição Clínica em Pediatria pelo Instituto da Criança do HC-FMUSP.





0 comentários:

Postar um comentário