Enxoval: 15 dicas para garantir segurança e conforto para o bebê.

5 de fevereiro de 2015

thumb



Depois dos enjoos, da tontura, do sono descontrolado e, enfim, a descoberta de que tudo isso é “culpa” da gravidez – planejada ou surpresa –, é hora de montar o enxoval do bebê que em breve chegará para deixar a casa com outra cara e ainda mais alegre.
E é tanta coisa no mundo de produtos que serão necessários para o dia-a-dia com uma criança pequena que as mamães, de primeira viagem principalmente, ficam até meio tontas, sem saber por onde começar. E logo vêm as dúvidas: quanto de roupa para cada fase? Quanto de fralda? E o pior: são tantas listas diferentes, em lojas e internet, com quantidades e tipos de produtos variados, além das opiniões que vem da avó, da sogra, das amigas e vizinhas… Que fica mesmo difícil decidir.
Então, o blog Carinho a Cada Passo reuniu 15 dicas para descomplicar essa escolha. Partimos de três princípios: segurança e saúde; conforto e praticidade e, claro, economia. Analise com carinho e vá com calma! Afinal, você tem nove meses para pensar nisso.
1. Pano de boca ou fralda de pano? Ambos são importantes. As fraldas são boas para cobrir algum lugar onde colocar o bebê. Depois, quando o pimpolho ficar maior, pode usar para limpar a mão, a boca. Não precisa exagerar. Umas 10 unidades são suficientes. Já os panos de boca servem para aparar o peito vazando leite, para limpar cocôs e regurgitadas. Tenha pelo menos dois para cada dia da semana.
2. Fraldas descartáveis: O meio ambiente agradeceria se lavar as fraldas de pano fosse mais prático… Se você não tiver como usar as tradicionais, as descartáveis são bem úteis. Mas não precisa fazer um grande estoque de modelos do mesmo tamanho e da mesma marca. Pode acontecer de não caber mais, ou até dar alergia. Compre aos poucos para não desperdiçar.
3. Lenços umedecidos: Um verdadeiro quebra-galho. Principalmente para os momentos em que se está fora de casa. Podem ser usados para limpar o bumbum, mãozinhas, pezinhos, amenizar o cheio de golfadas, tanto no bebê, quanto na mamãe, e facilitar a limpeza quando não tiver água à mão. O ideal é testar marcas diferentes até acertar e não provocar assaduras ou alergias.
4. Pomada antiassaduras: Essa não pode faltar. Tenha uma básica, de prevenção, para o dia-a-dia, e uma receitada pelo pediatra para tratamento. Mesmo com todo o cuidado, alguns bebês têm a pele mais sensível que outros e a assadura acontece.
5. Chupetas: Há quem torça o nariz e há quem compre assim que descobre a gravidez. Ser contra ou a favor está liberado. O certo é que alguns bebês tem maior necessidade de sucção do que outros, que muitas vezes, nem pegam. Então, se o seu já está fazendo o seu peito de chupeta, é hora de comprar uma. Ela acalma o neném e evita horas de choro sem fim.
6. Cadeirinha para o carro tipo bebê-conforto: Outro item importante que vai dar segurança e praticidade no dia-a-dia. Além de usar no carro – aliás, item exigido por lei –, a cadeirinha ainda serve para dar papinha, mudar de ‘ângulo de visão’, ‘estacionar o bebê’ no restaurante e pode virar um balancinho no chão de casa ou na mesa para fazer o pimpolho dormir.
7. Roupas de frio e calor: Primeiramente, é importante saber em que estação do ano seu bebê vai nascer. Se for no frio, priorize as peças quentinhas. Se for nos meses mais quentes, as mais frescas. Mas o ideal é evitar aquelas muito emperiquitadas. As peças devem ser simples, sem muitos enfeites, que retêm poeira e podem irritar a pele. As muito quentes podem até causar assaduras! Pagão, pimpão, body… Não tem receita. Escolha aquele tipo que achar mais aconchegante e prático.
8. Calçados: O mercado oferece várias opções: sapatinhos sem e com sola, tradicionais e descontraídos, meinhas mais leves, com bichinhos e super confortáveis. Como os pezinhos da criança crescem rápido, o ideal é comparar aos poucos, para acompanhar o desenvolvimento do bebê. A Pimpolho Produtos Infantis tem uma vasta linha de produtos, divididos por fase de crescimento da criança. A dica é escolher as peças de acordo com a idade e combinar com as roupinhas, para montar desde looks clássicos a bem divertidos.
9. Carrinho leve de passeio: para algumas mamães é essencial – para um passeio na praia, na praça ou no parquinho. Para outras, nem tanto. Depois de decidir se vai mesmo querer um, pense na praticidade. Carrinho simples, daqueles cabo de guarda-chuva, podem ser melhores do que os caros e enormes. Pense no tamanho do porta-malas do seu carro e no espaço disponível para guardar em casa antes de comprar.
10. Mamadeiras: Ainda que se pretenda amamentar, é bom tê-las à mão em caso de uma emergência. Existem variedades de tamanhos e tipos. As pequenas podem ser práticas no início, mas logo são descartadas. Prefira às livres de bisfenol (BPA Free).
11. Termômetro: Digital ou tradicional, é sempre essencial para saber se a febre precisa apenas ser monitorada ou se é preciso ficar alerta.
12. Banho: Qualquer sabonete de glicerina sem cheiro forte pode ser usado no bebê. Para facilitar, os líquidos são muito práticos nos primeiros dois anos de vida. Ah, sim! Três enxugadores para o início estão de bom tamanho.
13. Berço: De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, berço seguro é aquele que tem apenas colchão e lençol de elástico.
14. Perfumes. Evite cheiros nos primeiros meses.
15. Economia: Tenha bom senso e evite exageros! Compre peças e outros produtos de acordo com o desenvolvimento da criança.



Fonte: BabyCenter 






Um comentário

  1. Ahhh que legal.. com certeza vou me lembrar dessa postagem quando tiver um filho.. amei! :D

    Blog: www.maquiagenseseusafins.com.br/
    Fanpage: https://www.facebook.com/MakesAfinsByIathilaMarques

    ResponderExcluir