Hora do meu filho ir para escola. Como adapta-lo?

28 de janeiro de 2013

Quando comecei a escrever este artigo , recebi um e-mail de uma leitora sobre este tema e resolvi coloca-lo aqui como exemplo para muitas famílias que passam por essa mesma situação.
“Tenho uma filha e estou grávida novamente . Desde que descobri que estou grávida decidi colocá-la na escola, e também já venho conversando com ela sobre o novo bebê. As aulas começaram na semana passada, e não consigo deixa-la na escola de jeito nenhum. Se eu me ausento da classe por alguns segundos ela já começa a chorar e só para quando eu volto. Tentei deixa-la chorando um pouco, afinal as próprias professoras me disseram que seria necessário, porém ela chorou desesperadamente por uns 15 minutos seguidos e não parava, assim a pedagoga achou melhor eu voltar. Depois desta semana na escola ela não me larga mais. Fui ao restaurante e quando me levantei para tirar minha comida ela chorava muito e só parou quando eu voltei e peguei-a no colo, o mesmo ocorre quando eu vou tomar banho. Agora não sei se ela vem tendo este comportamento devido a escola ou ao bebê que estou esperando . Todos me dizem que ela já sente. Estou meio apavorada, não sei se desisto de coloca-la na escola,apesar de achar que apenas estarei adiando um problema. Ela sempre foi muito apegada a mim, mas sinto que agora está ainda mais. Será que é conveniente procurar ajuda de um psicólogo infantil. Tenho muito medo da reação dela quando o bebê nascer, portanto acho que tenho que fazer algo antes disto. Se puder me dar alguma orientação, ficarei muito grata.
Outra dúvida, devo realmente larga-la chorando na escola para que ela acostume? O pai levando-a para a escola , a adaptação pode dar mais resultado? Quanto tempo demora esta adaptação? Podem existir casos em que a criança não se adapte e não possa freqüentar a escola nesta idade? Desde já muito obrigada!”.

Esse caso é muito comum com mães e pais que passam por esse período de adaptação com seus filhos na escola. Algumas crianças passam por isso de forma tranqüila e os pais ficam até preocupados , pois esperavam algumas reações de insegurança e medo, mas tudo correu bem. Porém na maioria dos casos as crianças sentem essa nova fase, esse desafio que surge a sua frente e precisam do apoio da família para supera-la. A adaptação é da família e não somente da criança, pois os pais precisam confiar nas pessoas que passarão a cuidar de seu filho , a criança precisa fazer vínculos afetivos com essa nova pessoa (professora) e aprender a viver harmoniosamente com outras crianças em um ambiente diferente ao que ela sempre viveu. Tantas coisas, muitas mudanças e as expectativas da família são grandes. O que fazer? 

* Ter certeza que a escola escolhida é a ideal para seu filho.

* Confiar nas pessoas que irão cuidar de seu filho.

* Evitar comparações com outras crianças. Seu filho precisa se sentir confiante e feliz neste momento.

* Não faça comentários sobre a adaptação na presença da própria criança.

* Evitar ao máximo levar a criança de volta para casa, pois ela irá associar o choro ao retorno para casa, que, nesse início, ainda é o local que traz mais segurança.

* A Escola está preparada para responder às dificuldades da adaptação que não devem ser vistas como obstáculos, mas como conquistas pessoais das crianças, necessárias para o seu crescimento.

* Quando você for buscá-lo, ele pode chorar como um desabafo das tensões deste período de adaptação, isso é normal e deve ser respeitado.

* A sala de aula é um espaço que deve ser respeitado e sua presença nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará com que as outras crianças também cobrem a presença de seus pais . Porém se for extremamente necessário sua presença, é aconselhável o mínimo possível de interferência na dinâmica da classe, para que seu filho perceba que seu referencial escolar é a professora e com isso estabeleça um vínculo de confiança.

O tempo da adaptação varia de escola para escola , o mais sensato é começar por 2 horas e depois ir aumentando gradativamente. Não existe prazo determinado para uma adaptação, podem durar 4 dias como 1 mês. O importante é que seja feita com calma e paciência. 

E o choro? Muitos pais ficam muito inseguros quando vêem que seus filhos choram durante este período. Acham, às vezes, que a criança está em estado de sofrimento e acabam por abortar este processo ou deixa-lo para o próximo ano. O choro é uma forma de expressar um sentimento. Normalmente a criança chora porque não consegue expressar com palavras o que está sentido. Numa situação nova é normal uma certa ansiedade, um medo , a dúvida pelo desconhecido. Nesse momento a pessoa responsável pela adaptação saberá contornar esse choro e transformar esse momento em algo prazeroso. Mesmo se a criança não chorar é importante respeitar o tempo de adaptação. É sempre bom deixar “o gostinho de quero mais” para que a criança sinta vontade de voltar no dia seguinte. 

Pais e escola devem se comunicar muito neste período, a troca de informações é muito importante e facilitará a adaptação da criança.
Por Debora Corigliano

FONTE:  Debora Corigliano - Psicopedagoga
 
 
 

3 comentários

  1. Deixei meu filho na escola desde os 7 meses, foi muito difícil, ele chorou todos os dias durante 1 mês e só ficava com uma das três cuidadoras (a única que era pedagoga), não comia direito e acabou adoecendo. Eu não podia parar de trabalhar e continuei levando, mas com sentimento de culpa por deixá-lo num lugar em que sofria tanto. Agora vai começar tudo de novo, começaremos na próxima segunda, dia 04, eu no trabalho e ele na creche (não é a mesma do ano passado), estou com medo de tudo novamente, principalmente dele adoecer outra vez.

    ResponderExcluir
  2. Não mencionei acima a idade do meu filho, ele tem 01 ano e 3 meses.

    ResponderExcluir
  3. A primeira vez que deixei minha filha ela tinha 1 ano e 6 meses e foi ruim, porque ela chorava todos os dias, eu saia um pouco mal da escola.
    Aí resolvi tirar e ela só voltou com 3 anos e foi muito bem, estava empolgada e feliz.. Diferente de mim quando tinha 3 anos que ia chorando todos os dias e odiava aquele ambiente.
    Meu filho que fez 3 anos no domingo ainda não foi, mas estou vendo essa possibilidade já.

    Bjoss

    ResponderExcluir